terça-feira, 23 de maio de 2017

Só tenho dois patrimônios: minha família e meu nome, diz Paulo Câmara

JC Online / Foto: reprodução

Paulo Câmara se pronunciou publicamente pela primeira vez após divulgação das delações premiadas dos executivos da JBS, em que o governador é citado. Em primeira agenda oficial após divulgação dos vídeos das delações do executivo da JBS, o governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), fez um pronunciamento sobre as denúncias envolvendo ele, o prefeito Geraldo Julio (PSB) e o ex-governador Eduardo Campos, falecido em 2014. O governador assinou uma ordem de serviço para a reforma do novo Centro Esportivo Santos Dumont no Palácio do Campo das Princesas nesta segunda-feira (22) à tarde.

“Quero dizer que estou indignado, mas não vou baixar a cabeça, eu tenho o compromisso de trabalhar por Pernambuco, e vou continuar trabalhando, sou servidor público, vivo do meu salário e só tenho dois patrimônios: a minha família e meu nome”, disse Paulo Câmara em discurso emocionado.

O governador reafirmou o discurso da nota oficial divulgada nessa sexta-feira (19), repudiando denúncia do diretor de Relações Institucionais da JBS, Eduardo Saud, de que ele teria negociado o recebimento de propina para sua campanha eleitoral para governador em 2014, juntamente com Geraldo Julio.

“Eu quero primeiro dizer a cada um de vocês que a minha campanha eleitoral de 2014 não recebeu recursos da empresa JBS. Nem minha campanha nem o PSB estadual recebeu nenhum centavo desta empresa. As doações que a JBS fez foram ao PSB nacional e está tudo registrado”, contou Paulo.

Ele argumentou ainda que segundo Saud, as doações ao PSB nacional ocorreram sem nenhuma contrapartida ou benefício.

Segundo Paulo, na análise dos documentos apresentados pelo Ministério Público Federal (MPF) e pelo Supremo Tribunal Federal (STF) ele não é mencionado.

“Quero dizer isso porque a análise de todos os documentos assinados pelo procurador da República Rodrigo Janot e devidamente encaminhados e chancelados pelo ministro Edson Fachin não há menção ao nome de Paulo Câmara, ao nome de Geraldo Julio e ao nome de Eduardo Campos”, completou o governador.

PSB

Nenhum comentário:

Postar um comentário