quinta-feira, 17 de agosto de 2017

O Coronel Nylton Rodrigues, comandante da Polícia Militar do Espírito Santo, lamentou o ocorrido e afirmou ser "inadequada" a atitude dos policiais com o repórter Vinícius Arruda


O Coronel Nylton Rodrigues, comandante da Polícia Militar do Espírito Santo, lamentou o ocorrido e afirmou ser "inadequada" a atitude dos policiais com o repórter Vinícius Arruda, detido por desobediência após filmar uma abordagem policial a suspeitos de assédio, em Vitória.

Segundo ele, a PM vai fazer um estudo de caso da situação e usar como apoio às instruções dos cursos da instituição.

O jornalista foi detido na manhã de segunda-feira (10) e liberado no final da tarde, após assinar um termo circunstanciado. Em nota, o Metro, jornal onde ele trabalha, disse que o funcionário “foi movido por seu profissionalismo” e que espera que os responsáveis sejam punidos.

“Nós vamos pegar toda essa situação, vamos fazer um estudo de caso aqui, na Polícia Militar, para deixar bem claro todos os erros. Esse estudo vai servir como material para as nossas instruções, para todos os cursos”, falou o coronel.

O comandante da PM disse, ainda, que o registro que estava sendo feito pelo repórter seria positivo para a sociedade ver o trabalho da instituição.

“A PM e a imprensa são instituições importantíssimas para a sociedade. Então, um tem que ajudar o outro, nós temos que andar de mãos dadas. Foi, sim, uma postura inadequada, a Corregedoria já abriu os seus procedimentos e foi uma pena uma ocorrência que era extremamente positiva ter um desfecho inadequado”, declarou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário