Select your Indioma and enjoy our page!

segunda-feira, 17 de dezembro de 2018

EM TABIRA: REALIZADA A ULTIMA SESSÃO DO ANO DE 2018, NA CÂMARA DE VEREADORES


Foi realizada na noite desta segunda-feira (17), a 48º Sessão da Câmara de Vereadores de Tabira – PE (Casa Eduardo Domingos de Lima), 4º Período Legislativo Ano 2018.

Esteve presentes, a Vereadora/Presidenta Maria Nelly Sampaio de Lima Brito, os vereadores, Marcílio Valadares Pires, Dicinha do Calçamento, Alan Xavier, Marcos Crente e Didi de Heleno.

Assista a seguir a Sessão, transmitida Ao Vivo na FanPag do Blog Miron Noticias (www.facebook.com/vanderlei.miron?ref=bookmarks) com o repórter Vanderlei Miron DRT/5970!










MORRE O PROFESSOR E EX-VEREADOR LUIZ ALVES


Morreu nesta segunda-feira (17), na Casa de Saúde, o professor e ex-vereador de Afogados da Ingazeira, Luiz Alves dos Santos, 82 anos. Ele havia passado por um tratamento em Recife e segundo apurou a reportagem veio a óbito, após sofrer um infarto fulminante.

Por causa da morte do político, o prefeito Zé Coimbra (PSB) decretou luto oficial de três dias. Professor Luiz Alves, como era conhecido, presidiu a Câmara Municipal de Afogados da Ingazeira por duas vezes e também foi vereador na legislatura de 1996 a 2000.

Luiz Alves ainda foi Secretário Municipal de Administração, na gestão do ex-prefeito Antônio Valadares de 2009 a 2012. Na Educação, além de lecionar em Afogados da Ingazeira, Luiz Alves foi diretor das antigas escolas Monsenhor Pinto de Campos e do Colégio Cenecista.


No esporte foi Diretor da Liga Desportiva Afogadense – LDA por muitos anos. O corpo do professor será velado na Câmara Municipal de Afogados da Ingazeira.

sábado, 15 de dezembro de 2018

DEUS É GRANDIOSO E NINGUÉM SE COMPARA A ELE!

MAJOR EXPLICAR PROJETO QUE VISA COMBATER A VIOLÊNCIA DOMÉSTICA NA BAHIA

Resultado de imagem para Major explica projeto que visa combater a violência doméstica na Bahia

A Major Denice Santiago afirma que "Maria da Penha não deu apenas uma lei de enfrentamento à violência doméstica, mas alterou a percepção da nossa sociedade sobre a mulher e alterou a cultura". 

POLÍCIA PEDE AJUDA PARA LOCALIZAR O SUSPEITO DE APAGAR AS IMAGENS QUE MOSTRAVAM O ASSASSINO DA MENINA BEATRIZ EM PETROLINA – PE



A polícia civil continua em diligências para localizar e prender ALLINSON HENRIQUE DE CARVALHO CUNHA, suspeito de apagar as imagens que mostravam o assassino da menina BEATRIZ MOTA e atrapalhar o andamento das investigações.

A polícia pede para quem tiver qualquer informação que possa levar ao paradeiro do suspeito, entrar em contato pelo telefone (81) 9 8650-1229, que também possui WhatsApp. O sigilo é garantido.

Familiares e amigos estão espalhados por todo o Vale do São Francisco em busca do suspeito Alisson Henrique de Carvalho Cunha.

JC Online / Foto: Isa Maria/ TV Jornal

“Se ele apagou as imagens, então, no mínimo, participou ou fez a mando de alguém. Ele é só a ponta do novelo para elucidar o caso, essa fuga é a confissão dele”,

Diz a mãe de Beatriz Angela Mota, morta em 2015, se referindo a Alisson Henrique de Carvalho Cunha, 40 anos, suspeito de ter adulterado imagens de câmeras de segurança que ajudariam a solucionar o mistério do assassinato da criança.

A prisão preventiva de Alisson foi decretada na quarta-feira (12) pelo Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) e ele é considerado foragido. Na manhã desta sexta-feira (14), a Polícia Civil divulgou um telefone para que as pessoas entrem em contato caso tenham informações sobre o paradeiro do suspeito.

Quatro equipes da PC estão em diligências para encontrar e prender Alisson. De acordo com a delegada do caso, as buscas não estão limitadas à cidade de Petrolina. Nessa quinta-feira (13), o advogado do suspeito, Wank Medrado, informou que seu cliente não se entregará.

“Ele não vai se entregar porque teme pela sua integridade física. Se ele se entregar, será morto”, disse. 

Quanto ao paradeiro de Alisson, o advogado se limitou a dizer fará na próxima semana um pronunciamento importante sobre o caso. O assunto do comunicado não foi revelado. Ele ainda não entrou com recurso no TJPE pedindo a revogação da prisão.

Os pais da garota, Lúcia e Romilton Mota, afirmam que a fuga do rapaz é a prova de que ele participou, direta ou indiretamente, do crime. Para eles, a escolha de não se entregar à polícia não condiz com a alegação de preservação da integridade.

“Ele já deveria ter se entregado, só a polícia pode preservar a integridade dele. Acho que ele está sendo mal orientado pelos advogados”, acrescenta Lúcia.

Familiares e amigos estão espalhados por todo o Vale do São Francisco em busca do suspeito. Grupos também estão realizando buscas e apelos em cidades da Bahia, onde, segundo a família da menina, o suspeito teria família.

“Estamos no meio das ruas caçando ele e pedindo informação. Esperamos que as pessoas entrem em contato com o número dado pela polícia para ajudar nessa busca”, diz Lúcia.

Quem souber de qualquer informação sobre a localização de Alisson deve entrar em contato com a polícia através do número (81) 9.8650-1229, que também possui WhatsApp. O sigilo é garantido.

O caso

A menina Beatriz Mota, desapareceu durante a festa de formatura da irmã mais velha, no Colégio Nossa Senhora Auxiliadora, no dia 10 de dezembro de 2015. A menina pediu à mãe para beber água e sumiu em seguida. O corpo foi encontrado cerca de 40 minutos depois, com 42 perfurações de faca. Até agora, ninguém foi preso pelo crime.

sexta-feira, 14 de dezembro de 2018

PERNAMBUCO JÁ CONTA COM CRLV DIGITAL


Foto: Paulo Maciel // DETRAN-PE

Texto: Jô Lima DRT/PE 1443

Data: 13/12/2018

O Governo do Estado, por meio do Departamento Estadual de Trânsito de Pernambuco – DETRAN-PE, lançou hoje (13), o Certificado de Registro e Licenciamento de Veículos – CRLV, Digital. A ação é uma parceria do Ministério das Cidades, Departamento Nacional de Trânsito – Denatran, e o Serviço Federal de Processamento de Dados – Serpro. A versão eletrônica do documento do veículo está disponível no mesmo aplicativo da Carteira Nacional de Habilitação - CNH Digital, isso quer dizer que os motoristas pernambucanos podem conduzir seus veículos portando a versão digital do CRLV.

Segundo o Diretor Presidente do DETRAN-PE, Charles Ribeiro, Pernambuco é o 5º Estado a implantar a tecnologia do CRLV Digital.

“Já contamos com 28.609 CNH’s digitais e o DETRAN-PE passa agora oferecer o CRLV, que traz todas as informações do documento impresso e um QR Code que pode ser lido para verificar se o CRLV é falso em uma abordagem de trânsito. Além disso, permite exportação em arquivo pdf, com assinatura digital, para ser utilizado em alguma necessidade que exija um documento autenticado”, destacou.

Para baixar o CRLV Digital é necessário que o licenciamento de 2018 do veículo esteja quitado, ou seja, taxas do Detran, multas e DPVat. O acesso ao CRLV Digital é possível adicionando o documento após o download do aplicativo Carteira Digital de Trânsito, disponível na App Store e Google Play.

Quem já possui instalado o aplicativo CNH Digital, não precisa realizar o download da Carteira Digital de Trânsito. O aplicativo será atualizado de forma automática para a CDT, desde que a opção de atualização automática para APPs esteja acionada no dispositivo móvel.

Permitir o cadastramento do veículo no próprio aplicativo e não exige que o proprietário compareça ao Detran. É mais uma inovação oferecendo garantia e segurança. Traz comodidade e praticidade ao cidadão, já habituado a levar o celular para todos os lugares.

COMPARTILHAMENTO

O Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo Digital – CRLV, possui também a funcionalidade que permite a utilização do mesmo documento veicular por mais de uma pessoa. O compartilhamento é possível entre usuários que já possuem instalada a Carteira Digital Eletrônica - CDE, aplicativo desenvolvido pelo Serpro para o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) que reúne o CRLV e a CNH digitais. No momento, são permitidos até cinco compartilhamentos simultâneos, mas existe previsão de aumentar esse número para, no futuro, atender proprietários de grandes frotas de veículos.

Para compartilhar o CRLV, basta inserir o CPF de quem deve receber o documento. Essa pessoa recebe uma mensagem eletrônica para manifestar se aceita ou não o compartilhamento. Quando o proprietário do veículo não quiser mais compartilhar o documento, é só clicar na opção cancelar. O pai ou a mãe, por exemplo, pode emprestar o carro para o filho, compartilhar o CRLV e, depois, excluir o compartilhamento. Tudo com uma simples operação no celular.

No aplicativo, o proprietário do veículo tem acesso a um ambiente de gestão para visualizar todos os compartilhamentos realizados, podendo manter ou excluir os documentos a qualquer tempo. Quem recebe o CRLV não consegue exportar ou compartilhar o documento do veículo, mas pode apresentá-lo às autoridades de trânsito.

Segurança - A versão digital do CRLV traz todas as informações do documento impresso. Até o momento, cerca de 25 mil CRLV digitais já foram emitidos para proprietários de veículos dos estados do Ceará, Rondônia, Goiás e do Distrito Federal. A segurança do usuário é protegida por uma senha de acesso de quatro dígitos, exigida para o login na Carteira Digital de Trânsito. Já a autenticidade do documento é garantida pelo QR Code, que pode ser lido para verificar se há alguma falsificação no documento durante uma fiscalização de trânsito. O procedimento de obtenção da CRLV Digital é 100% online, não sendo necessário que o proprietário compareça ao Detran de seu estado. A exigência é, apenas, que o pagamento do licenciamento do veículo de 2018 esteja em dia.

Alcides Teixeira Neto concede título de cidadão recifense a Edvan Gomes, o “guarda gentileza”



Quem passa pelo cruzamento da Rua da Aurora com a Avenida Norte, encontra o caminho da gentileza. No local, o agente de trânsito Edvan Gomes é o responsável por levar simpatia e educação aos condutores e pedestres diariamente. Ciente do belo papel desempenhado pelo guarda municipal, o vereador Alcides Teixeira Neto o homenageará com o título de cidadão recifense.

“É com muito prazer que nosso mandato vem ao local de trabalho de Edvan, onde ele é tão querido, convidá-lo para dar a maior comenda da Câmara do Recife. Com muita alegria e satisfação, este agente dá o seu melhor, trata bem e é bem tratado pelas pessoas. Um servidor público que ama o que faz e ajuda a população a ir e vir”, destacou Alcides.

Natural de Paulista, na Região Metropolitana, Edvan é um dos 500 profissionais que atuam na função de agente de trânsito na capital pernambucana. Para ele, será uma honra receber a comenda.

“É muito gratificante receber essa homenagem como servidor público, pois ela dignifica não só a mim, mas, também, os colegas que desempenham a mesma atividade que eu. Também me alegra receber do senhor, que representa seu avô, Alcides Teixeira, um político que meu pai sempre exaltou”, disse Edvan.

quinta-feira, 13 de dezembro de 2018

UM AGENTE DE TRÂNSITO VIROU ATRAÇÃO EM UM DOS PRINCIPAIS CRUZAMENTOS DO RECIFE

TV Clube PE

Você provavelmente já ouviu que gentileza gera gentileza. Um agente de trânsito virou atração em um dos principais cruzamentos do Recife por orientar e tratar de forma gentil motoristas e pedestres.

#TVClube #SistemaOpiniao #RecordTV

SEGURO DPVAT PARA CARROS FICARÁ 71% MAIS BARATO EM 2019


Resultado de imagem para IPVA 2019 mais barato

O seguro DPVAT (Danos Pessoais causados por Veículos Automotores de Via Terrestre), que é obrigatório para todos os proprietários de veículos e recolhido juntamente com o IPVA, ficará bem mais barato em 2019.

O anúncio foi feito ontem pelo Conselho Nacional de Seguros Privados (CNSP), vinculado ao Ministério da Fazenda. O valor do seguro varia conforme a categoria. A redução média será de 63,3%, de acordo com o CNSP.

Para carros particulares, táxis e carros de aluguel, o valor passará de R$ 41,40 para R$ 12. A redução é de 71%.

Motocicletas, que hoje recolhem R$ 180,65, passarão a pagar R$ 80,11, uma diminuição de 56%.

No caso dos ciclomotores, com até 50 cm³, o valor cairá de R$ 53,24 para R$ 15,43, uma baixa de 71%.

As motos são 27% da frota do País, mas representam impressionantes 74% das indenizações. Por isso, tiveram um porcentual menor de redução.

Já ônibus, micro-ônibus e lotações terão uma redução de 79% no valor a ser recolhido. O seguro passará de R$ 160,05 para R$ 33,61. Nos micro-ônibus com capacidade para até 10 passageiros, o valor cairá de R$ 99,24 para R$ 20,84.

O dinheiro do DPVAT está sobrando

A redução dos prêmios tarifários (o valor pago para fazer jus à proteção e eventual indenização) foi possível porque as reservas acumuladas pelo seguro DPVAT acabaram ultrapassando o valor necessário para ele atuar.
Também contribuíram para isso diversas ações de combate às fraudes, que reduziram os sinistros que geram indenizações, e a rentabilidade do valor acumulado pelo seguro.

Entenda como funciona o seguro DPVAT

O seguro DPVAT foi implementado por lei em 1974. Ele paga uma reparação para todas as pessoas que sofrem acidentes envolvendo veículos motorizados. Cobre desde despesas médicas de pouca gravidade até casos de morte ou invalidez. Mesmo se o acidentado não é o dono do carro, mas um passageiro ou mesmo um pedestre que foi atingido, os danos físicos que ele sofreu serão indenizados. As indenizações chegam a R$ 2.700 para as despesas médicas (mediante apresentação de comprovante) e R$ 13.500 para morte ou invalidez. As vítimas (ou os herdeiros, no caso de falecimento) têm até três anos após o acidente para dar entrada no seguro. Esse seguro é recolhido no mesmo vencimento do IPVA. Seu pagamento, por parte do dono do carro, é condição necessária para o licenciamento do veículo.

JÚRI DO TRIO ACUSADO DE HOMICÍDIO E CANIBALISMO EM GARANHUNS SERÁ NESTA SEXTA-FEIRA (14)



O julgamento de Jorge Beltrão Negromonte da Silveira, Isabel Cristina Pires da Silveira e Bruna Cristina Oliveira da Silva acontece nesta sexta-feira (14/12), a partir das 9h, na 1ª Vara do Tribunal do Júri da Capital, no Fórum Desembargador Rodolfo Aureliano, Ilha Joana Bezerra, no Recife. Os réus são acusados pelas mortes de Alexandra da Silva Falcão, 20 anos, e Gisele Helena da Silva, 31 anos, no município de Garanhuns, no Agreste pernambucano. A sessão do Júri será presidida pelo juiz Ernesto Bezerra Cavalcanti.

Os três réus são julgados por duplo homicídio triplamente qualificado (cometidos mediante paga ou promessa de recompensa, ou por outro motivo torpe; com emprego de veneno, fogo, explosivo, asfixia, tortura ou outro meio insidioso ou cruel, ou de que possa resultar perigo comum; e à traição, de emboscada, ou mediante dissimulação ou outro recurso que dificulte ou torne impossível a defesa da vítima); e também pelos crimes de ocultação e vilipêndio de cadáver e de furto qualificado. Jorge Beltrão Negromonte da Silveira e Bruna Cristina Oliveira da Silva respondem ainda por estelionato (obtenção de vantagem ilícita, em prejuízo alheio, induzindo ou mantendo alguém em erro, mediante artifício ou qualquer outro meio fraudulento). A ré Bruna Cristina Oliveira da Silva será julgada também pelo crime de falsa identidade.


Júri – No início da sessão, haverá a escolha dos sete jurados para compor o Conselho de Sentença. Para o julgamento, o Ministério Público de Pernambuco (MPPE) solicitou a ouvida do delegado Wesley Fernandes Oliveira, que investigou o caso em Garanhuns. Após a oitiva da testemunha, segue a fase de interrogatório dos réus. Em seguida, haverá o debate entre o promotoria e a defesa. Cada um tem até duas horas e meia para expor seus argumentos. Na sequência, poderá haver a réplica para o promotoria, que dura até duas horas, e a tréplica para a defesa, com a mesma duração. E depois, o subsequente julgamento pelo Conselho de Sentença.

Caso – Segundo a denúncia do MPPE, no dia 25 de fevereiro de 2012, por volta das 15h, na residência dos acusados, situada na rua Emboabas, no bairro de Jardim Petrópolis, em Garanhuns, Gisele Helena da Silva teria sido assassinada pelos réus por meio do emprego de arma branca (faca peixeira). De acordo com os autos, a vítima foi atraída para a casa dos acusados por Isabel, sob o pretexto de ouvir conselhos e falar da “Palavra de Deus”.

No local, conversou com Bruna e quando estava de costas foi atingida por um golpe de faca na garganta desferido por Jorge Negromonte, vindo a óbito, segundo narrado pelo Ministério. A vítima teria sido arrastada para o banheiro onde foi esquartejada por Jorge e Bruna. Partes dos corpos teriam sido armazenadas para o consumo dos três acusados. O restante do corpo foi enterrado no quintal da residência em um buraco previamente aberto por Jorge com esse intuito. Ainda de acordo com a denúncia, os réus subtraíram os pertences da vítima, dentre os quais carteira de trabalho, CPF e cartões de crédito, utilizados para realização de compras no comércio local.

O assassinato da outra vítima, Alexandra da Silva Falcão, de acordo com a denúncia do MPPE, ocorreu no dia 12 de março de 2012, também na residência dos acusados. Alexandra teria sido chamada por Bruna para trabalhar como babá de uma criança que ela apresentava como filha, enquanto Isabel ficou à espreita para garantir a execução do plano. Na residência dos réus, enquanto conversava com Bruna, a vítima foi atingida também por um golpe de faca na garganta desferido por Jorge, por meio do qual faleceu. Segundo os autos, em seguida foi arrastada para o banheiro, onde foi esquartejada por Jorge e Bruna. Parte dos restos mortais teria sido consumida pelos três e o que sobrou do corpo foi enterrado também numa cova feita por Jorge no quintal da sua residência.

Falsa identidade – Também consta nos autos que no dia 11 de abril de 2012, na 135ª Delegacia de Polícia de Garanhuns, a denunciada Bruna identificou-se como Jéssica Camila da Silva Pereira, por meio de um RG furtado, com o objetivo de não responder por eventuais ações penais. Os autos revelam que Jéssica teria sido a primeira vítima dos acusados quando tinha 17 anos. O crime ocorreu em 2008 no Loteamento Boa Fé-I, bairro de Rio Doce, em Olinda. Depois do crime, a filha da jovem, que tinha 1 ano, passou a ser criada por Jorge Beltrão, Isabel Pires e Bruna Cristina. Os três réus foram acusados de ter guardado a carne de Jéssica para consumo, além de ter ocultado os restos mortais. Pelo uso da falsa identidade em Garanhuns, Bruna responderá também no Júri da sexta, na 1ª Vara do Tribunal do Júri da Capital.

Condenação – Em relação aos outros crimes cometidos contra Jéssica Camila da Silva Pereira, os acusados foram condenados por homicídio quadruplamente qualificado, vilipêndio e ocultação de cadáver, na 1ª Vara do Tribunal do Júri de Olinda, em 14 de novembro de 2014, em sessão presidida pela juíza Maria Segunda de Lima. O réu Jorge Beltrão foi condenado a pena de 21 anos e 6 meses de reclusão, mais 1 ano e 6 meses de detenção. Isabel Cristina foi condenada a 19 anos de reclusão e 1 ano de detenção. A ré Bruna Cristina, a 19 anos de reclusão e 1 ano de detenção.

(Com informações do V&C Garanhuns)